sexta-feira, 10 de julho de 2009

incompreensões









Sou como tu em tudo.
Sou como tu nos olhos.
Sou como tu na cara.
Sou como tu nas feições.
Sou como tu no sorriso.
Sou como tu na gargalhada.
Sou como tu nas lágrimas.
Sou como tu nos gritos.
Sou como tu na teimosia.
Sou como tu.
Só não quero ser como tu numa coisa.
Cobardia.
Cobardia que camuflas debaixo de todo esse ar de eu quero.
Cobardia que camuflas debaixo de todo esse ar de eu posso.
Cobardia que camuflas debaixo de todo esse ar de eu mando.
De mim já não camuflas nada.
De mim já não camuflas as fraquezas que tens.
De mim já não camuflas tudo aquilo que querias esconder.
Porque a camuflagem não passa disso,camuflagem.
Pensas que redutamente tudo é teu.
Pensas que inrrepreensivelmente tudo te pertecente.
Não. Eu não. Ninguém.
Sou tua.
Sou tua menina.
Sou tua familia.
Não sou tua propriedade.
Nem tua, nem de ninguém.
Sou minha.
Pertenço apenas a mim.
E sou a minha maior preciosidade.
É a minha vida. Tudo o que tenho como realmente meu.
Não me tires, não me tirem esse direito.
E não tires a ti próprio a única coisa que tens como tua.
Mas que completa o que tenho como meu.
És meu.
Minha família.
Meu ídolo, apesar de tudo.
Escrever é mais fácil do que verbalizar tudo isto.
Mas já te disse mais do que devia ter dito.
E já fiquei calada quando não devia.
Obrigado, por com isto tudo me fazeres crescer.
Obrigado, por com isto tudo me fazeres dar valor à vida.
Obrigado, por com isto tudo me fazeres dar valor a ti.
Obrigado, por com isto tudo me fazeres amar.
Obrigado, por com isto tudo me fazeres ser eu.
Tudo isto pode até ficar esquecido, não voltar a ser relido.
Mas agora, agora já fez sal em bruto escorrer da minha face áspera.
"Ela chorava muito e muito, aos cantos,
Frenética, com gestos desabridos;
Nos cabelos, em ânsias desprendidos,
Brilhavam como pérolas os prantos."
Cesário Verde

8 comentários:

  1. "agora já fez sal em bruto escorrer da minha face áspera" - esta frase é a melhor (:
    e tambem faz lembrar fq :b

    é verdade, queria ir para o Porto , mas hoje fiz o exame de bio , e pelos critérios , já vi que não entro. vou ter que me ficar por Coimbra --.

    ResponderEliminar
  2. que texto lindo *.*

    se não te importas, vou seguir.

    ResponderEliminar
  3. já estou-te a seguir :b

    sim, nem tudo é mau *o*

    ResponderEliminar
  4. obrigada minha querida, muito obrigada ! :$

    ResponderEliminar
  5. queria Ciencias da Nutrição :x
    queria , odeio o pretérito .

    obrigada plas palavras , Rita <3

    ResponderEliminar
  6. texto lindo :O adorei , vou seguir o blog.

    ResponderEliminar
  7. eu tenho a certeza que o vais conseguir , e mesmo que nao consigas , tanto tu como eu , teremos a força necessaria para voltar a sonhar .
    porque a vida é assim , um ciclo infinito de sonhos e quedas (:

    ResponderEliminar
  8. temos isso um comum. por vezes é dificil viver uma vida normal, se é que se pode chamar isso, quando tudo aquilo me acontece. torna-se dificil não falar do meu dia e pequenas coisas que normalmente um pai deveria de ouvir, mas como tudo na vida, não escolhemos os feitios das pessoas. apenas podemos muda-las pouco a pouco. eu sei que vou tarde para o fazer, mas tum podes tentar. como dizem "um não tens sempre garantido".
    um pai é sempre um pai, e um amor desses nunca desaparece.
    Obrigado pelo apoio querida *

    ResponderEliminar

e então? partilha tudo comigo :D